468x60 Ads

Site melhor visto com Google Chrome

Compartilhe Isto

Veja Tudo Aqui:http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2014/11/o-ministerio-publico-investiga-um-bcontrato-da-petrobras-na-boliviab.html
: O Ministério Público investiga um contrato da Petrobras na Bolívia
: APURAÇÃO A refinaria na Bolívia e o relatório dos procuradores (acima). Eles defendem uma auditoria na Petrobras (Foto: Jose Luis Quintana/LatinContent/Getty Images) Mergulhada em denúncias de corrupção e fraudes em contratos que podem ter tirado R$ 10 bilhões de seus cofres, com ex-diretores presos e sob a mira da Polícia Federal, a Petrobras vê mais uma tempestade se aproximar no horizonte. O Ministério Público do Tribunal de Contas da União (TCU) quer entender por que a Petrobras pagou, em agosto deste ano, US$ 434 milhões (R$ 1,126 bilhão) a mais que o previsto em contrato à YPFB, a estatal boliviana de petróleo e gás, pela "extração teórica" de um combustível "sem nenhuma utilidade". A investigação do Ministério Público do TCU ainda não contempla o valor real dessa fatia. Ele pode chegar a US$ 596 bilhões, com a soma de um repasse de US$ 100 milhões (R$ 259,6 milhões) aos bolivianos em 2010 e do perdão de uma multa de US$ 62 milhões (R$ 161 milhões), por falhas na entrega do produto. O anúncio do perdão foi feito pelo presidente boliviano, Evo Morales, para a imprensa local, na cidade de Santa Cruz de la Sierra, durante a assinatura do acordo milionário com a Petrobras. No Brasil, a benesse não foi divulgada. Os pagamentos foram feitos no início de 2010, após Morales ser reeleito pela primeira vez, e em agosto deste ano, às vésperas das eleições nos dois países. Os detalhes da ficção por trás dos pagamentos estão num aditivo ao contrato de fornecimento de gás entre Bolívia e Brasil a que ÉPOCA teve acesso.

Regards
Mural blog blogs

Compartilhe nas redes Sócias
Você pode gostar também de ver isto

0 comentários:

Postar um comentário